Excelência e Inovação no Ensino Superior/Aprendizagem: Conhecer e Concretizar a Mudança de Paradigma na Universidade do Porto
 

Financiamento 
Fundo Social Europeu

 

Referência
POCI/N/04.01.02/0264/0001/2006

 

Investigadora responsável 
Carlinda Leite

 

Equipa 
Amélia Lopes
António Quadros (FBAUP)
Carla Lopes (FMUP)
Fátima Chouzal (FEUP)
Filomena Jordão
Heitor Alvelos (FBAUP)
Isabel Menezes
José Alberto Correia
Kátia Ramos
Leonor Lencastre
Maria de Fátima Vieira (FLUP)
Maria João Martins (FMUP)
Orlanda Cruz
Pedro Leão Neto (FBAUP)
Pedro Moreira (FCNAUP)
Rui Trindade
Teresa Proença (FEP)
Teresa Restivo (FEUP)

 

Duração  
01.05.2007 - 01.05.2008

 

Consórcio
FBAUP - Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
FMUP - Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
FEUP - Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto
FLUP - Faculdade de Letras da Universidade do Porto
FNACUP - Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto
FEP - Faculdade de Economia da Universidade do Porto

 

Resumo
A formação de professores do Ensino Superior em Portugal tem sido predominantemente deixada a uma auto-formação construída na base da experiência. No entanto, só existe auto-formação se cada docente estiver disponível para desenvolver processos de reflexão sobre o seu fazer-docente e para identificar o que está bem e o que não está e, em função desse diagnóstico, delinear planos estratégicos de actuação. Por outro lado, tem sido reconhecido que este processo de auto-formação, mesmo que exista, não basta. Torna-se cada vez mais necessária uma formação teórica dos docentes do Ensino Superior, numa forte relação com a prática docente. A par desta situação, no âmbito da implementação em Portugal do processo de Bolonha, tem sido recorrentemente afirmada a necessidade de mudança de um paradigma baseado no ensino para um paradigma que se estruture em torno da aprendizagem. Bolonha propõe assim como desafio que os docentes adquiram e desenvolvam competências pedagógico-didácticas que lhes permitam, por um lado, criar situações que envolvam os seus estudantes em processos de aprendizagem e, por outro, comunicar e participar em redes de interacção com outros docentes. É neste contexto que se situa o presente projecto que tem como intenção gerar formas inovadoras de organizar e desenvolver o ensino capazes de promover a excelência na aprendizagem. Tendo por referência a proposta de Philipe Perrenoud (1998) e a nossa própria experiência como professores e/ou investigadores desta Universidade, o projecto contempla como áreas de competência prioritárias para os professores universitários a necessidade de saberem 1) organizar e animar situações de aprendizagem, contemplando as características do meio ambiente físico e a configuração dos espaços em que se movem os estudantes universitários; 2) gerir a progressão da aprendizagem dos estudantes; 3) configurar a avaliação no quadro de um paradigma que tem por meta a aprendizagem e não apenas o ensino, ou seja, desenvolver processos de avaliação numa óptica formativa e formadora; 4) recorrer a esses dados de avaliação para conceber e desenvolver dispositivos de diferenciação pedagógico-didáctica que assegurem uma aprendizagem de qualidade a todos os estudantes; 4) implicar os estudantes na sua aprendizagem e em processos de trabalho independente; 5) trabalhar em equipa de docentes de modo a articular procedimentos; 6) utilizar novas tecnologias de ensino/aprendizagem; 7) gerir a sua própria formação contínua de modo a com ela ultrapassar possíveis dificuldades e incorporar inovações.