A Infância e a sua Educação nas Políticas Internacionais, na Investigação Académica e nos Programas de Formação em Portugal

Financiamento 
FCT

 

Referência 
POCI/CED/61355/2004 e PPCDT/CED/61355/2004

 

Investigadora responsável
Manuela Ferreira

 

Equipa de investigação
Cristina Rocha
Isabel Abreu
João Rocha
Maria Emilia Vilarinho
Natália Fernandes Soares
Rosa Madeira

 

Duração
05.09.2005 - 03.06.2009

 

Instituições parceiras 
Departamento de Ciências da Educação da Universidade de Aveiro, Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho

 

Web | Base de dados
CRIE- Portugal

 

Resumo

Este projecto consiste numa investigação acerca da infância e da sua educação. É constituído por três dimensões analíticas:
1. As orientações políticas das organizações internacionais;
2.Os saberes produzidos pela investigação académica das universidades públicas;
3. Os programas de formação inicial de educação de infância e professores do 1º Ciclo das instituições públicas e privadas.

Pressupõe-se que:
1. A infância é uma construção social, constituindo uma estrutura geracional universal;
2. Os modos como o mundo adulto conceptualiza a infância e as crianças interfere objectivamente nos modos como se relaciona com ela.
 
Cada dimensão do projecto visa identificar os parâmetros-base desta construção social e dos seus efeitos sociais na concepção das políticas educativas para a infância em Portugal, nas áreas científicas que têm privilegiado o estudo da infância e nos modelos de formação inicial de educadores e professores. As orientações políticas das organizações internacionais serão analisadas através dos documentos que apresentam os indicadores básicos de bem-estar das crianças e os padrões de organização dos serviços para a infância visando a definição de políticas de âmbito nacional. A análise da produção científica recente das universidades públicas portuguesas nos últimos dez anos, justifica-se pela necessidade de sistematizar e divulgar os saberes ali produzidos acerca das crianças e sua educação (0 - 10 anos) segundo os vários campos disciplinares e as áreas de incidência de pesquisa, aí identificando a construção de objectos científicos e suas metodologias. Com a análise dos currículos de formação inicial pretende-se identificar e problematizar o lugar da criança e das concepções de infância ali presentes em diferentes instituições de formação, públicas e privadas.
 
As concepções de infância, de criança e de educação identificadas nos discursos dos documentos internacionais constituirão:
1. Um instrumento capaz de avaliar até que ponto interferem ou condicionam e (re)formulação local das políticas educativas subjacentes quer à investigação académica quer aos conteúdos da formação de educadores e professores;
2. Um meio para avaliar criticamente os níveis de influência daquelas orientações na realidade nacional. A recensão bibliográfica das investigações académicas proporcionará uma maior visibilidade:
   - Do estado da arte relativo à investigação da infância e sua educação em Portugal;
   - Das concepções de infância, de criança e de educação que neste campo têm sido privilegiadas e permitirá, numa perspectiva antecipatória, desenhar novos campos de investigação.
 
A recensão crítica dos planos de formação inicial de educadores de infância e de professores do 1º ciclo contribuirá para sinalizar até que ponto:
1. As orientações internacionais estão materializadas na formação daqueles profissionais;
2. Os saberes académicos dominantes acerca da infância e sua educação fundamentam as orientações curriculares dos planos de formação em análise e uma reconceptualização de modelos de formação por relação com a educação da criança