Xeno Tolerance – Supporting VET Teachers and Trainers to Prevent Radicalisation

 

Financiamento
Programa Erasmus+ da Comissão Europeia 

 

Referência
2015-1-FR01-KA202-015143

 

Coordenação
Pierre Carrolaggi, Greta du Velay (France)

 

Consórcio
Greta du Velay (France)
Die Kärntner Volkshochschulen (Áustria)
Fondazione Casa di Carità Arti e Mestieri Onlus (Itália)
Escuelas Profesionales Padre Piquer (Espanha)
Ljudska Univerza Ptuj (Eslovénia)
Universidade do Porto, Centro de Investigação e Intervenção em Educação (Portugal) 
Aequitas Human Rights (Chipre)
Fundatia EuroEd (Roménia)
CVO HIK (Bélgica)

 

Equipa portuguesa
Preciosa Fernandes (Coord.)
Luiza Cortesão
Ana Mouraz
Eunice Macedo
Fátima Pereira
Sofia Marques da Silva

Francisca Costa (BI)

 

Duração
24 meses
01-09-2015 – 01-09-2017

 

Página Web
http://www.allo-tolerance.eu/

 

Resumo
O projeto Xeno Tolerance – Supporting VET teachers and trainers to prevent radicalisation é um projeto internacional financiado pelo pograma Erasmus+, assente na Ação-ChaveCooperação para a inovação e troca de boas práticas” na AçãoParcerias Estratégicas”, especificamente no âmbito da Educação Vocacional e Formação. O projeto tem a duração de 4 meses e está a ser levado a cabo por 9 organizações parceiras de 9 países, a saber: França, Áustria, Itália, Espanha, Eslovénia, Portugal, Chipe, Roménia e Bélgica.

O projeto tem como objetivo criar um conjunto de diretrizes e uma caixa de ferramentas que potenciem um ambiente de aprendizagem que promova o entendimento em sala-de-aula, através do trabalho sobre as questões da “diversidade”, “diferença”, “(in)tolerância” em contextos de formação vocacional, no sentido de promover um combate sólido e continuado à problemática da radicalização. Os recursos produzidos no âmbito do projeto serão disponibilizados em espaço aberto no website do projeto. Aqueles produtos f fruto da identificação de necessidades realizada em cada país, em matéria de formação para temáticas para o Desenvolvimento da Tolerância e a Prevenção da Radicalização. Estes vão ser testados, adaptados e consequentemente disseminados.

Os grupos-alvo são os professores de formação vocacional, outros formadores e educadores. Os principais beneficiários do projeto são jovens em situação de vulnerabilidade social.

Pretende-se que os professores/formadores/educadores, grupo-alvo – de primeira linha – do projeto, sejam capazes de:

  • Ajudar os estudantes a viver e a trabalhar numa sociedade pluralista;
  • A lidar com tensões entre estudantes e grupos de estudantes;
  • A detetar indicadores de radicalização entre os estudantes;
  • A identificar jovens em risco;
  • A agir em fases preventivas;
  • A lidar com jovens que necessitam de apoio;
  • A construir competências e motivação para o combate à injustiça;
  • A criar um melhor ambiente e resultados de aprendizagem;
  • A reduzir o Racismo e a Xenofobia em sala-de-aula.