The Political Participation of Portuguese youth

 

Financiamento

Fundação Calouste Gulbenkian (Fórum Gulbenkian Futuro)

 

Instituições parceiras

CESOP, Universidade Católica Portuguesa (Coord.)
ICS, Universidade de Lisboa (Coord.)
CIIE, Universidade do Porto
Universidade do Minho
Universidade de Aveiro

 

Equipa de investigação do CIIE/FPCEUP

 
Isabel Menezes (Coord. equipa local)
Pedro D. Ferreira
Carla Malafaia
Norberto Ribeiro

 

Duração

9 meses
24-6-2020 – 31-3-2021

 

Web

https://gulbenkian.pt/forum-futuro/participacao-politica-dos-jovens-em-portugal/

 

Resumo

Portugal constitui um caso particular no que respeita à participação política dos jovens, na medida em que, ao contrário da maioria dos países europeus, a contínua baixa afluência às urnas dos jovens portugueses não é compensada pela sua participação noutras formas de atividade política, menos “elite-dirigidas” e não convencionais.

Partindo deste pressuposto, o Estudo sobre a Participação Política dos Jovens em Portugal pretende desenvolver uma análise comparativa da participação política deste grupo da população, com base nos dados do European Social Survey e de um inquérito representativo a realizar no âmbito deste Estudo, por meio de 1500 entrevistas presenciais. O Estudo desenvolverá também uma perspetiva qualitativa, composta por duas componentes metodológicas:

  1. uma análise da estratégia dos partidos políticos para a mobilização de jovens, através de observação documental e entrevistas a líderes e membros partidários;
  2. organização de focus groups e levantamento sintético de casos de estudo de novas formas de ativismo jovem, não convencionais e expressivas (artísticas/performativas).

O Estudo será realizado em parceria entre o CESOP-UCP, responsável pelas entrevistas e pelo inquérito, e o ICS-UL, o CIIE-UP e a GOVCOPP-UA, responsáveis pelo desenho do inquérito, pela análise e tratamento dos dados, pela realização dos focus groups e pela apresentação dos relatórios. Este estudo terá previsivelmente início no decurso de 2020 e estará concluído em 2021. Estas datas são indicativas pois tal dependerá da evolução da pandemia do COVID-19.